Skip to content

Digifort e WR Tecnologia integram sistemas de segurança em residencial de Minas Gerais

Enviado por marcelino - 10/06/2015 - Casos de Sucesso, Geral, Notícias

Gerenciado pela tecnologia inovadora do software, condomínio integrou vigilância, equipamentos e sistemas de automação em plataforma inteligente

.

Por Marcelino Silva – marcelino@mscommidia.com.br.

Fotos: WR Tecnologia – www.wrtecdigital.com.br.

.

Vigilância faz monitoramento em tempo real

O residencial “Península dos Pássaros” é um dos mais novos lançamentos da Associação Geral Alphaville Lagoa dos Ingleses. Localizado no município de Nova Lima/MG, na região metropolitana da Belo Horizonte, o complexo reúne edifícios e condomínios horizontais. Ele presta homenagem à fauna regional, onde diversas espécies de pássaros alegram os moradores com seus cantos, fazendo do lugar um refúgio especial para moradia e lazer. Com vista privilegiada para a lagoa, os 416 lotes estão generosamente distribuídos numa área de 395 mil metros quadrados. Foi neste cenário que o Digifort e a WR Tecnologia se uniram para prover as mais modernas tecnologias em segurança, automação e monitoramento IP.

.

A complexidade do local exigiu um trabalho específico, focado na vigilância do perímetro e das portarias do residencial. O projeto integrado contempla controle de acesso, cerca elétrica, abertura dos portões de serviços e câmeras para captura e gravação de imagens. Em breve, a iluminação perimetral também será integrada. “Montamos um CPD para a proteção central da infraestrutura, composta por servidores, monitores de vídeo, storages”, enlaces de fibras ópticas e 28 câmeras, sendo oito analógicas e 20 com tecnologia digital IP. Todo o sistema é gerenciado em tempo real pelo Digifort, proporcionando flexibilidade na operação”, explica o engenheiro Wilmar Reuter Ruas, diretor da WR Tecnologia.

.

Segundo Ruas, o software foi escolhido pela complexidade do projeto, onde diversos equipamentos foram integrados para que fosse possível realizar uma vigilância mais precisa. O controle operacional do sistema é feito pela versão 7.0 do Digifort Enterprise, incrementado por uma mesa controladora para gestão de sete câmeras “speed dome” e uma base para gerenciamento de três módulos de automação I/O da Comm5, responsáveis pela interface entre a cerca elétrica, iluminação, portões e o Digifort. “Por causa da extensa área do condomínio, criamos uma topologia integrada e compatibilizamos todos os componentes instalados. Isso facilitou a operação dos vigilantes, sem perder a proteção tecnológica que o projeto exige”.

 

Abrangência – O engenheiro conta que o local já possuía controle de acesso, câmeras e outros equipamentos, mas faltava inteligência e integração entre eles. “Colocamos novas câmeras em pontos cegos, cercas elétricas e monitoramento nos portões. Também iremos integrar em breve a parte de iluminação estratégica. O Digifort foi o único sistema que atendeu as necessidades de gestão, prevenção e registro de ocorrências. É uma ferramenta completa, permitindo que o integrador atenda as demandas de forma segura e com ótimo custo benefício. Agora, o controle da situação está 100% nas mãos da vigilância patrimonial, permitindo agir com mais segurança, assertividade e informações em tempo real”.

.

Entradas, perímetro e portões são vigiados 24 horas

No total, 12 condomínios formam o complexo de Alphaville. Em função dos bons resultados na “Península dos Pássaros”, existe a tendência de que outros adotem o Digifort. Um de seus diferenciais foi a integração com a cerca elétrica setorizada, garantindo à equipe de vigilância informações sobre tentativas de intrusão no perímetro do residencial. Diante de uma possível invasão, ela aciona sirenes e dispara alarmes nas telas de monitoramento, acompanhados de mapas sinópticos que indicam o local da ocorrência. Câmeras estrategicamente posicionadas apontam automaticamente para o ponto do ataque, enquanto e-mails, imagens e SMS podem ser disparados para destinatários pré-definidos.

.

Complementando os níveis de proteção, as câmeras “speed dome” possuem tecnologia infravermelho de longo alcance. Com a função de ronda automática, elas filmam no escuro e ampliam o zoom da imagem em até 480 vezes. As imagens são gravadas por um tempo pré-estabelecido. Aquelas relativas a eventos anormais serão salvas e usadas conforme o caso. “Os criminosos sempre procuram obter melhor conhecimento da situação, como a rotina dos vigilantes, seus armamentos e competências. Agora, suas dificuldades serão enormes, pois a segurança patrimonial saberá com precisão quais são suas linhas de ação e acompanhará seus passos por um sistema inteligente de CFTV digital”, conclui Ruas.

.

Sobre a WR Tecnologia – Com mais de 30 anos de experiência no mercado de grandes projetos de engenharia, a empresa oferece as melhores soluções em controle de acesso, vigilância e monitoramento por câmeras (CFTV) e sistemas associados. Atende empresas, condomínios e órgãos públicos em todo o Brasil, buscando alianças eficazes entre tecnologia, segurança e custo benefício. Seus sistemas disponibilizam dados em tempo real, com análise de imagens, alarmes e gravação inteligente de vídeo. Suas informações de segurança são veiculadas em vídeo-wall”, desktops e dispositivos móveis, por meio de senhas e registros de acesso controlado. Mais informações no www.wrtecdigital.com.br.

.

Sobre o Digifort – É o primeiro software brasileiro de “Monitoramento IP” e armazenamento digital de imagens. Conhecido como um IP Surveillance System, o produto possui recursos, equipamentos e soluções tecnológicas avançadas para as áreas de inteligência digital, vigilância empresarial e segurança urbana. Possui aproximadamente 12 mil clientes mundiais e cerca de 200 fabricantes com mais de 5000 modelos de câmeras integradas. Atualmente, sua plataforma é desenvolvida continuamente no Brasil, comercializada em mais de 100 países e traduzida em vários idiomas, fazendo do software um dos melhores em avaliações do mercado internacional. Mais informações estão disponíveis no site www.digifort.com.br.

.

 

Matérias relacionadas

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta matéria.

Comentar